(84) 99815.9127 WhatsApp / 99943.0179 Whatsapp

 centralimoveiseservicos@hotmail.com

 Atendimento Online

 (84) 99815.9127 WhatsApp / 99943.0179 Whatsapp

 centralimoveiseservicos@hotmail.com

Notícias

18/08/2013
O que pode ou não ser exigido no contrato de aluguel
 
Quem procura imóvel para morar de aluguel nas grandes cidades brasileiras invariavelmente se depara com dores de cabeça. As exigências de imobiliárias e proprietários são tantas que muitas vezes inviabilizam o negócio. O preço alto e o mau estado de boa parte dos imóveis oferecidos também não ajudam. Na hora de ler o contrato, mais sustos: não faltam cláusulas que pareçam estranhas e que deixem o inquilino na posição mais frágil possível. Para não se assustar e ficar desconfiado em excesso, nem ser prejudicado, saiba o que as imobiliárias e proprietários de imóveis podem e não podem pedir dos inquilinos no contrato de aluguel: 1. Podem ser exigidas duas formas de garantia? Não. Imobiliária e locador só podem exigir uma única modalidade de garantia. Estas podem ser o imóvel próprio e quitado de um fiador, o seguro-fiança (feito em seguradoras), o depósito em dinheiro (caução) ou fundo de investimento. De acordo com o advogado José Alfredo Lion, especialista em direito imobiliário e do consumidor, caso a garantia escolhida seja o fiador, este não é obrigado a ter mais de um imóvel. 2. Podem ser exigidos três meses de aluguel adiantados como forma de garantia? Sim. Embora oneroso para o inquilino, que deve fazer o depósito de uma só vez, é uma forma de garantia permitida. A vantagem para o inquilino é que ele pode reaver o dinheiro, com juros e correção monetária, ao devolver o imóvel. Pela lei, o correto é depositá-lo em caderneta de poupança. O limite que pode ser exigido como caução é de três aluguéis. José Alfredo Lion relata já ter visto casos em que o proprietário não depositou na poupança e não devolveu o valor da caução ao final do contrato, ou o devolveu sem correção. Se isso ocorrer, o inquilino pode entrar com uma ação para cobrar seu dinheiro de volta e pode até pedir indenização por danos morais, diz o advogado. “Há proprietários que também propõem que não se devolva o dinheiro, mas o inquilino fica desonerado de pagar os últimos três meses de aluguel. É permitido, pois é uma devolução indireta, mas o proprietário não pode obrigar o inquilino a aceitar isso. Se o locatário não concordar, deve receber seu dinheiro de volta”, explica. 3. O seguro-fiança pode ser parcelado? Sim, mas nem todas as seguradoras parcelam. As exigências para se fazer seguro-fiança são muitas, mas é a forma de o proprietário ficar mais protegido, pois há cobertura para todos os meses de inadimplência, e não apenas três. “É mais caro para o inquilino, porque ele não recebe o dinheiro de volta no final”, diz Lion. Porém, a possibilidade de parcelamento é uma vantagem para os locatários que não podem desembolsar uma grande quantia de uma vez.
 
 
Fonte: Fonte: Exame.com
Outras Notícias
06
01
Regimento da profissão
[+] saiba mais
06
01
CORRETOR DE IMÓVEIS
[+] saiba mais
 
Voltar
icone-whatsapp 1
www.facebook.com/Imóveis-em-Natal-Rio-Grande-do-Norte-Brasil instagram/fabioreginocorretordeimoveis instagram/centralimoveis.blog.br
redesp_facebook.pngredesp_instagram.png

SOBRE NÓS

                                      
Rua Presidente Passos, nº 548, CEP 59.025-410, Bairro: Cidade Alta, Natal RN.
                                                   

Telefones: (84) 99815.9127 Whatsapp
                                  
E-mail: centralimoveiseservicos@hotmail.com                    

Responsável: Fábio Regino - CRECI: 4767 17ª Região RN.        

 


Mapa de Localização

www.centralimoveis.blog.br © 2020. Todos os direitos reservados.

Site para Imobiliarias
Site para Imobiliarias